10 sinais comportamentais que indicam que você tem transtorno de ansiedade

lidaransiedade

Todo mundo fica nervoso ou ansioso de vez em quando, na hora de falar em público, por exemplo, ou quando passamos por dificuldades financeiras. Para algumas pessoas, no entanto, a ansiedade torna-se tão frequente, ou tão forte, que começa a tomar conta de suas vidas. Como saber se sua ansiedade diária e normal, ultrapassou a linha e já tornou-se um transtorno? Não é fácil, a ansiedade vem em muitas formas, as mais comuns são, ataques de pânico e fobias. A distinção entre um diagnóstico oficial e ansiedade “normal” nem sempre é clara. Aqui é um começo: Se você tiver qualquer um dos seguintes sintomas citados por esse artigo, em uma base regular, você deve procurar ajuda profissional.
1- Preocupações excessivas
Este problema é o que caracteriza o transtorno de ansiedade. Mas quando que preocupações tornam-se excessivas?
No caso, significa ter pensamentos ansiosos persistentes na maioria dos dias da semana, durante pelo menos seis meses. Além disso, a ansiedade deve ser tão ruim que ela interfere na sua vida diária e é acompanhada por sintomas perceptíveis, tais como fadiga.

” A distinção entre um transtorno de ansiedade e apenas ter ansiedade normal é se suas emoções estão causando muito sofrimento e disfunção”, diz Sally Winston , PsyD , co-diretora do departamento de transtorno de ansiedade e estresse do Instituto de Maryland em Towson .
2- Problemas para dormir
Dificuldade para dormir ou manter o sono, estão associados com uma vasta gama de condições de saúde, tanto físicos como psicológicos. Claro que apresentar tais problemas, antes do vestibular, ou daquela reunião importante, não tem nada de anormal.

Mas se você apresenta dificuldades para adormecer, e permanece deitado durante horas, com sua mente impedindo que você relaxe, dando foco apenas em problemas, está na hora de procurar ajuda.
3- Medos irracionais
Esse ponto não é generalizado, pelo contrário, é anexado a uma situação, ou coisa bem específica, como medo de baratas, aranhas, ratos, ou até mesmo, de multidões. Se o medo torna-se irresistível, perturbador e desproporcional à situação, é um sinal sério de fobia, que é um dos mais comuns sintomas do transtorno de ansiedade.
Embora fobias sejam incapacitantes, elas não são óbvias em todos os momentos. Na verdade, elas podem não vir à tona, até que você enfrente uma situação específica e descubra que você é incapaz de superar o seu medo. “Uma pessoa que tem medo de cobras pode viver anos sem ter problema”, diz Winston.
4- Tensão muscular
Constante tensão muscular, é outro sintoma bem incômodo que o TDA (Transtorno de ansiedade) pode apresentar,
Este sintoma pode ser tão persistente e difundido que pessoas que viveram com ele por um longo tempo podem parar de perceber isso depois de um tempo .

O exercício regular ajuda a manter a tensão muscular sob controle, mas a tensão pode tornar-se uma lesão agravando o que antes era apenas um incômodo.
5- Indigestão crônica
A ansiedade, começa na cabeça, mas muitas vezes se manifesta no corpo através de sintomas físicos, como problemas digestivos crônicos. Síndrome do intestino irritável (IBS), é uma condição caracterizada por dores de estômago, cólicas, inchaço, gases, prisão de ventre e diarreia, “é basicamente uma ansiedade no trato digestivo”, diz Winston .

IBS nem sempre está relacionada com a ansiedade, mas os dois ocorrem frequentemente em conjunto. O intestino é muito sensível ao estresse psicológico e, vice- versa, o desconforto físico e social dos problemas digestivos crônicos pode fazer uma pessoa se sentir mais ansioso.
6- Centro das atenções
A maioria das pessoas que sofrem de TDA (transtorno de ansiedade), não consegue inserir-se em um novo grupo de pessoas ou de estar no centro das atenções. Mas se o medo for tão grande, que nenhuma quantidade de treinamento ou prática alivia essa tensão, ou se você gastar muito tempo pensando e preocupando-se com isso, você pode ter uma forma de transtorno de ansiedade social (também conhecido como fobia social).

As pessoas com ansiedade social, tendem a preocupar-se por dias ou semanas que antecedem a um determinado evento ou situação. E se eles conseguem passar por tal, tendem a ficar profundamente desconfortáveis insistindo nisso por um longo tempo depois, perguntando como foram julgados
7- Autoconsciência
Transtorno de ansiedade social, nem sempre envolve falar em público ou ser o centro das atenções. Na maioria dos casos, a ansiedade é provocada por situações cotidianas, como ter uma conversa um-a-um em uma festa, ou comer e beber na frente de um pequeno número de pessoas.

Nestas situações, as pessoas com transtorno de ansiedade social, tendem a sentir como se todos estivessem olhando para eles, ocasionando vermelhidão, tremor, náuseas, sudorese profusa e dificuldade na fala. Estes sintomas podem ser tão perturbadores que acaba dificultando a criação de novas amizades, manter relacionamentos e avançar no trabalho ou na escola.
8- Panico
Os ataques de pânico, podem ser aterrorizantes, dando um sentimento de medo e desamparo que pode durar vários minutos, acompanhado por sintomas físicos assustadores, como, problemas respiratórios, taquicardia, formigamento, sudorese, fraqueza ou tonturas, dor no peito, dor de estômago, e sensação de calor ou frio.

Nem todo mundo que tem ataque de pânico, tem um transtorno de ansiedade, mas pessoas que os experimentam repetidamente podem ser diagnosticados com transtorno do pânico. Pessoas que possuem esse transtorno, vivem com medo sobre quando, onde e por que seu próximo ataque pode acontecer, e eles tendem a evitar lugares onde os ataques ocorreram no passado.
9 – Flashbacks
Algumas pesquisas, incluindo um estudo de 2006 no Jornal de Transtornos de Ansiedade (Journal of Anxiety Disorders), sugere que algumas pessoas com ansiedade social, têm flashbacks de experiências, que podem não parecer obviamente traumáticas. Essas pessoas podem até ignorar perda de entes queridos, ou qualquer outra situação difícil, e agarrarem-se nas experiências que a olhos de outras pessoas não são nada traumáticas.
10- Perfeccionismo
A mentalidade mimada e obsessiva conhecida como perfeccionismo, anda de mãos dadas com transtornos de ansiedade. Segundo Winston . “Se você está constantemente julgando a si mesmo ou você tem um monte de ansiedade antecipatória sobre cometer erros, ou ficar abaixo dos seus padrões, então você provavelmente tem um transtorno de ansiedade.”

Perfeccionismo é especialmente comum no transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), que, como no estresse pós traumático, tem sido visto como um transtorno de ansiedade.
Fonte: Health

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *