Doria diz que levará chocolates para Lula na prisão

naom_57f4022d095e4

Contrariando as especulações de que Geraldo Alckmin poderia deixar o PSDB, caso seu nome não fosse escolhido para disputar as próximas eleições presidenciais, João Doria Jr. garantiu que o atual governador de São Paulo permanece no partido.

“Geraldo Alckmin é tucano. É homem de um único partido, a vida inteira”, afirma o novo prefeito.

As informações foram dadas à colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, durante entrevista nesta terça-feira (4).

Doria também esmiuçou propostas de governo e declarou, mais uma vez, que o governador Geraldo Alckmin é seu candidato a presidente em 2018, embora reconheça que seu adversário direto, Aécio Neves, tem força na máquina do PSDB.

Ele também repetiu que visitará o ex-presidente Lula em Curitiba, insinuando que o ex-presidente pode ser preso em consequência das investigações da Operação Lava Jato.

“Levarei chocolates para ele. E um cisne. Um cisnezinho. Ele gosta tanto de cisnes [referindo-se a pedalinhos comprados pela família do ex-presidente e colocados no lago do sítio em Atibaia, frequentado por ele]. Levarei um pequeno cisne”, disse.

Questionado se não poderia ter que visitar também tucanos, já que alguns, como Aécio Neves e José Serra, também estão citados em delações, ele afirmou que não temer a possibilidade. “Citado não é indiciado”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *