Filho de pastor morto a tiros no Rio é preso durante velório

Um dos filhos do pastor Anderson Carmo foi preso na tarde desta segunda-feira, 17, após ser inquirido sobre a morte do pai – executado com 15 tiros na madrugada de domingo, na garagem de casa, em Pendotiba, Niterói. 

O homem cujo nome não foi divulgado acompanhou o enterro do pai e, em seguida, foi abordado pela polícia, ainda no cemitério. Após prestar esclarecimentos, ele acabou sendo preso por causa de um mandado de prisão em aberto por violência doméstica. O governador do Rio, Wilson Witzel, confirmou a prisão, atesta o Terra.

Anderson e a mulher, a deputada federal Flordelis (PSD), voltavam de um evento de confraternização na madrugada de domingo e teriam sido seguidos até em casa. Segundo a deputada contou à polícia, depois que chegaram em casa, o marido voltou à garagem porque teria esquecido algo dentro do carro. A família ouviu o som dos disparos e desceu correndo. Ele chegou a ser levado para o Hospital Niterói D´Or, mas não resistiu aos ferimentos.

A polícia investiga a hipótese de execução. Testemunhas contaram que três homens encapuzados fizeram o disparo. O cachorro da família teria sido dopado para não dar sinais da presença de estranhos. Segundo a polícia, uma briga familiar em razão de uma dívida poderia ser o motivo do crime.

Em um evento na Escola Estadual Paulo de Frontin, na Praça da Bandeira, na zona norte, o governador Wilson Witzel contou à imprensa que esteve com o secretário de Polícia Civil na noite de domingo e que a principal linha de investigação do crime era a de que um filho do casal tivesse ordenado a execução.

“A morte nos causa muita perplexidade”, disse o governador. “Ontem (domingo) estive com o secretário de Polícia Civil e ele me disse que há a suspeita de que um dos filhos adotados, não sei se formalmente ou informalmente, teria praticado o crime. Agora está nessa linha de investigação. Entendemos que é um fato lamentável e esperamos que tudo seja rapidamente esclarecido. Vamos acompanhar a investigação.”

Imagens de câmeras de segurança da rua onde o pastor foi morto já foram requisitadas e estão sendo analisadas para a obtenção de pistas. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.

O casal tinha 55 filhos, entre adotivos e biológicos, e, com eles, fundou a Comunidade Evangélica Ministério Flordelis, no bairro do Rocha, na zona norte.

18/06/2019