Marx Beltrão está investindo em 138 obras para incrementar o turismo em Alagoas

Ministro diz que está trabalhando para mudar legislação que atrai investimentos turísticos

Max fala das dificuldades para implantar empresas no Brasil por conta da legislação
Max fala das dificuldades para implantar empresas no Brasil por conta da legislação.
O ministro do Turismo, o deputado federal alagoano, Marx Beltrão (PMDB), disse, nesta quinta-feira, 13, em Maceió, que está conversando com vários setores do trade de Alagoas e do País inteiro, para implantar no Brasil uma legislação diferenciada, que possa agilizar o investimento de empresas com menos burocracia. “No Brasil, para se implantar uma empresa, se passa dois anos somente para obter a licença ambiental, enquanto em países desenvolvidos esse prazo não passa de seis meses”, argumentou, lembrando que o Estaleiro de Coruripe é um exemplo disso. Beltrão lamentou que, para uma empresa para ser implantada no País, tem que passar pelo crivo de três licenças.
Marx Beltrão disse que está viabilizando 138 obras de infraestrutura em Alagoas, entre elas praças, terminais turísticos, obras fluviais, em parceria com o governo estadual.
“Como a duplicação da AL 101 Norte até a Barra de Santo Antônio, para qual já temos os recursos necessários, a ponte Penedo-Neópolis (SE), a duplicação da Barra de São Miguel até a BR 101, além dos aeroportos de Maragogi, Arapiraca e penedo, estes em parceria com o Ministério dos Transportes, a fim de melhorar a nossa malha aérea como um todo”.
O ministro alagoano enfatizou que tem conversado com o Congresso Nacional, com vários segmentos do trade turístico e que, até a próxima semana, deverá anunciar novidades que irão trazer benefícios para o setor. “O turismo não anda sozinho e, para isso, estou escutando todas as demandas, empresários, que venham a ajudar a instalação de empresas para viabilizar recursos, trabalho e renda para o nosso Estado e para o País”, argumentou.
Cinara Corrêa – Melhor Notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *