Rota Ecológica recebe peixes-boi para aclimatação ao ambiente natural

Área de Proteção Ambiental (APA) da Costa dos Corais se consolida como destino de turismo ecológico

e4e08ad2243a6d50ef2787a39b8b350b_l

A Rota Ecológica, localizada no Litoral Norte de Alagoas, atrai centenas de turistas todos os anos. Composta pelos municípios de São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras e Japaratinga, o destino une praias tranquilas, com águas claras e gastronomia de alto padrão, ao desenvolvimento que prioriza a conservação do habitat e das características da cultura e sociedade local.

Neste contexto, o recinto de aclimatação da Base da APA Costa dos Corais, em Porto de Pedras, receberá, às 8h desta sexta-feira (14) o casal de peixes-boi Ivy e Diego, transferidos do Centro de Reabilitação de Itamaracá, em Pernambuco.

“O recinto de aclimatação faz parte do processo de habitação ao ambiente natural, que demora, em média, de seis meses a um ano. Antes de ganhar liberdade eles precisam passar por esse tempo para conhecerem a maré, se adaptarem ao ambiente de manguezal, à oferta de alimentos que existe no local, dentre outros”, afirma o analista ambiental do ICM-Bio, José Ulisses dos Santos.

A unidade desenvolve atividades como monitoramento dos peixes-boi em readaptação em cativeiro natural, valorização da pesca artesanal e incentivo ao ecoturismo na região. Após a adaptação, os animais devem fazer parte do passeio de observação dos peixes-boi.

Turismo ecológico

 

Inserida na Área de Proteção Ambiental (APA) da Costa dos Corais, a rota ecológica conta com o trabalho de atuação da Associação Peixe Boi, fundada em julho de 2009, no município de Porto de Pedras, por um grupo de guias comunitários motivados pelo desejo de lutar pelos direitos de usufruir da natureza com consciência e responsabilidade, discutindo e propondo soluções para os problemas locais.

Nestes sete anos a associação vem trabalhando, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a educação ambiental nas escolas da região, trazendo estudantes e professores para conhecer o peixe-boi e o manguezal, além de atender turistas de todo o Brasil e de vários lugares do exterior para visitação ao chamado Santuário do Peixe-boi: o rio Tatuamunha.

A cada dois anos, o ICMBio promove uma nova capacitação para o credenciamento dos condutores que acompanham os visitantes durante todo o passeio de observação do peixe-boi. Atualmente o local abriga 10 peixes dessa espécie completamente adaptados à natureza.

Andressa Alves

13/10/16

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *