Vídeo de assassinato cometido por mulheres pode esclarecer esquartejamento no Agreste

homicidio-mulher

Um vídeo chocante, de um assassinato cometido por no mínimo duas mulheres, que usam requintes de crueldade enquanto conversam e riem, chegou à polícia por meio das redes sociais na manhã desta sexta-feira (14), e pode esclarecer um crime cometido na quarta passada.

Nas imagens, que não serão publicadas na íntegra pelo TNH1 pelo alto nível de violência, é possível ver quando as mulheres batem no homem, com um pedaço de madeira, enquanto ele está deitado de bruços, com as mãos amarradas, e com a região do abdômen ensanguentada.

Elas viram a vítima de barriga para cima e continuam as agressões usando uma faca. É possível ver nesse momento que o pescoço dele também está ensanguentado. O homem, já com os sinais vitais fracos, é atingido por vários golpes de faca e tem partes do corpo cortadas.

No final do vídeo, elas começam a abrir um corte na região do tórax da vítima. Durante todo o tempo do vídeo, elas conversam e riem. Uma das mulheres usa um short estampado, nas cores amarelo, preto e branco, e uma blusa branca. Da outra, só é possível ver a sandália vermelha e uma tatuagem no pé.

As imagens podem ter relação com o assassinato de Geraldo dos Santos, 46 anos, encontrado esquartejado em uma área da zona rural da cidade de Girau do Ponciano, no Agreste de Alagoas.

Geraldo foi decapitado, teve o pênis e as orelhas cortados, e órgãos internos retirados. Ele foi achado com as mãos amarradas e a cabeça dentro do tórax. A cena é semelhante ao que é visto no vídeo, que vai ser investigado pela Polícia Civil.

De acordo com o comandante do 3º Batalhão da PM, de Arapiraca, que conversou por telefone com o TNH1, o vídeo circula no WhatsApp e seu conteúdo remete ao caso registrado no feriado, mas ele diz que ainda é cedo para afirmar que se trata do mesmo crime.

A reportagem entrou em contato com a Delegacia de Homicídios de Arapiraca, mas o chefe de operações, que se identificou apenas como João, disse que o homicídio é investigado pelo delegado Itamar Uchôa, de Girau do Ponciano.

O TNH1 telefonou para Uchôa, mas ele não atendeu às ligações.

O caso

Segundo informações apuradas pela reportagem da Rádio Pajuçara FM Arapiraca, Geraldo dos Santos foi retirado de sua residência, no bairro Caititus, às 2h da manhã de quarta-feira. Ele morava sozinho e teria sido levado de casa por indivíduos não identificados.

De acordo com informações repassadas por um portal de notícias da região, um policial ligado ao 3º Batalhão de Polícia Militar teria informado que a vítima era muito parecida com um homem acusado de ter matado os dois filhos em Pernambuco.

TNH1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *