Vítima de estupro coletivo no Rio teme pela vida das filhas

vitima-ets

Em depoimento à polícia na tarde deste sábado (22), a mulher de 34 anos, vítima de estupro coletivo em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, contou que teme pela vida de seuas filhas.

A delegada Débora Rodrigues, titular da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher, disse que a vítima confirmou a participação de dez homens no crime.

“Estou com medo e muito preocupada por causa das minhas filhas. O mundo é pequeno e não sei o que eles (os estupradores) são capazes de fazer”, desebafou.

A Secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH) avalia a possibilidade de inserir a vítima no Programa de Proteção à Vítima.

“A vítima tem direito a indenização pecuniária do estado e também a reconhecimento simbólico, que pode ser um pedido formal de desculpas do chefe de polícia ou do governador”, afirma Andrea Sepúlveda, subsecretária da Secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH).

Após o estupro, a vítima foi colocada dentro de uma viatura do 7º BPM (São Gonçalo) junto com dois de seus agressores, informou o Extra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *